Gestão de resíduos sólidos urbanos em bueiros

Redigida por  //  27 de dezembro de 2011  //  Meio Ambiente, Vídeo-Press  //  Gostaria de comentar algo?

Como solucionar o sistema atual de coleta, limpeza e gestão de bueiros de bocas de lobos nas cidades brasileiras? O sistema atual é, ineficiente, gera entupimentos, mau cheiro, de dificil gestão e acarreta problemas sérios para a população, como poluição dos rios, enchentes, doenças.
O empresário Carlos Chiaradia, diretor da Ecco Sustentável, encontrou uma solução um eficaz para o problema, que já está sendo implantando como testes inciais, em algumas subprefeituras da capital paulista e interior do Estado.

Imagem de Amostra do You Tube

Trata-se de um sistema inédito e eficiente para atender essa demanda. Ele é é composto por dois produtos, um completando o outro. Ecco Filtro, um filtro confeccionado em material termoplastico com capacidade para 300 litros, com a função de reter os residuos, impedindo o envio destes aos rios, além de evitar o entupimento de bueiros.
Outra lógica: Ecco Gestor, um software interligado ao portal Ecco Sustentável para identificar e gerenciar, em tempo real, a situação dos bueiros e bocas de lobos.
Um dispositivo está em desenvolvimento para informar automaticamente ao datacenter da empresa quando um bueiro atingir 80% de sua capacidade, o que disparará automaticamente uma ordem para limpeza do mesmo.
O Ecco Gestor é de grande utilidade pública, pois gerencia com eficiência todos os materiais retidos e retirados dos bueiros, controlando o envio para reciclagem, o que torna a solução Sustentável.
“O teste foi excelente e se mostrou eficiente em toda a problemática vigente. Conseguimos fazer a coleta tempo recorde, um trabalho que em média demorava meia hora levou menos de cinco minutos”, comemora o empresário.
Cenário atual: Atualmente, cada subprefeitura tem em média 15 mil bueiros e bocas de lobos para administrar e um gasto médio mensal de R$ 150 mil. No Brasil há três tipos mais comuns de bueiros: caixa com grelha, boca-de-lobo e sistema combinado. Parte desse lixo polui os córregos e rios, causando enchentes, transtornos à população e ao trânsito – comprometendo imóveis e até perda de vidas. Conforme preconiza a PNRS, Lei 12.305, as administrações municipais são responsáveis por impedir que o lixo – que normalmente segue junto com as águas de chuva para os bueiros – deixe de ser enviado para as vias pluviais.

Sobre o Autor

Andrea Feliconio é jornalista, pós-graduada em Comunicação Empresarial/Relações Públicas pela Cásper Líbero e professora universitária do UNIFIEO. Acumula 17 anos de experiência em assessoria de comunicação.

Visualizar publicações de

Gostaria de Comentar algo?

comm comm comm